Etiquetas

, , , ,

Deixa eu contar um bocadinho de como tem sido minha jornada aqui.

Recapitulando:

Quando chegamos aqui, ha cerca de dois anos e meio, logo em seguida começamos a estudar frances num centro de educação adulta. Ficamos nessa escola por quase um mes, até que recebemos uma ligação do MICC (Ministère de l’immigration es communautés culturelles) avisando que tinha uma turma de francisação pra começar e que poderiam nos encaixar.

Acabando a francisação, o Arnaldo começou a trabalhar logo em seguida e eu comecei um certificado na universidade Laval.

Como o ensino universitário não é exatamente barato, entrei num programa pra conseguir uma ajuda financeira durante os estudos. Uma parte do dim dim que recebi era bolsa e outra parte era empréstimo. No nosso caso, optamos pela seguinte estratégia: guardar o dinheiro da bolsa pra pagar integralmente o empréstimo tão logo o curso acabasse. Assim sendo, no final das contas, um pagou o outro e acabei meu curso sem dívidas.

Enquanto ainda estava na universidade, conheci gente do mundo inteiro. Alguns estavam lá apenas pra seguir alguns cursos e voltarem pros respectivos países, mas a maioria eram imigrantes como eu que, de uma maneira geral, tinham como objetivo continuar a estudar por mais um tempo. Seja pra fazer um outro BAC, um mestrado, um doutorado ou, em alguns casos, um pós doutorado.

Como o ingresso ao ensino superior é mais acessível aqui, muitos decidem aproveitar para realizar projetos que seriam muito mais difíceis em seus países.

Naturalmente, essa é uma decisão extremamente pessoal. Contudo, acho que realmente vale a pena analisar o que isso vai representar no futuro profissional de cada um.

Na prática, o fato de ter um mestrado ou um doutorado, nem sempre significa uma diferença tão importante no holerite. Além disso, é preciso lembrar que o leão aqui é especialmente guloso e não faz cerimonias pra abocanhar os rendimentos de cada um!

Essa tabela é de 2002, mas dá pra ter uma idéia mais atualizada nesse link.

Uma opção?

Os diversos cursos técnicos oferecidos nos Cégeps (Collège d’enseignement général et professionnel). O que estou fazendo agora é um em Assurance de dommages. Dura no total 11 meses e as perspectivas no mercado de trabalho são interessantes. Devo acabar em fevereiro do ano que vem e estou achando super interessante.

Os cursos são subsidiados pelo governo e ha apenas uma taxa de inscrição de $ 189.00 e é necessário comprar alguns livros ao longo do curso. No meu caso, como os meus diplomas não são daqui, houve também a análise do meu histórico escolar que custou $ 80.

Pra quem tiver interesse em conhecer os cursos oferecidos, segue o link da Fédération des cégeps.

Quem sabe vocês também se inspiram a reorientar a carreira, hein? 😉

Anúncios